Esboços para um caderno, e nada mais

No fundo, pessoas são só pessoas.
Objetos são só objetos.
Mas ambos acumulam pós.
Tenho tentado:
Exercícios para sentir-se vivo.
Cometo atos, para suportar não ter ido.
Cometo atos para suportar o vivido.
[Cometo atos para suportar o não vivido. O não vivido, vívido como se.]
É o vento o medo?
O vento é quem muda os pós de lugar.
[Fico imóvel. Minha arma é a imobilidade.]
Fico imóvel o quanto é possível:
ando em pequenos círculos, pequenos círculos, pequenos círculos.
Na tentativa de espirais.
[Torço para que esperes.]
[The wind in my hair,a flood through my tear.]

  • Thamar de Araújo –
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s