Pedir Amor, mata

marina-carlos-ruiz-

Se eu tiver que te pedir qualquer manifestação de afeto ou carinho,
vou me iludir em ondas tão gigantes que me afogarão pelo que não tenho.
Já dizia Beth Carvalho: “Carinho não se pede por favor.”
Porque ao receber migalha, faço-me pedinte
e interiorizo o pseudo-afeto mecânico-fake dos dias.
E, quando eu acordar,
terei murchado e morrido pelo amor
que não me dei.

Anúncios

Um comentário em “Pedir Amor, mata

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s