Interlúdios

Em meus textos sou autora de todas as vírgulas.
As faltas e também os excessos me pertencem.
Só assim sustento o frágil equilíbrio que me mantém
na posse de mim mesma.

– Eliane Brum –

interludio

Com o tempo, tenho ficado mais vagarosa
Tão lenta que até o amar mudou de forma
O choro agora dura menos
e a certeza da passagem é mais forte.
Com o tempo, meu olhar vestiu-se de vento
e aos poucos, vai aprendendo a mudar.
Somos nuvens…
estamos todos, apenas aguardando uma chuva
[ou tempestade]
para nos levar.
Aqui, agora, desenho letras, enquanto admiro o tempo.
Tomara que possa virar frase
quando me juntar ao mar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s