A Estrela que não era cadente

“A noite acendeu as estrelas
porque tinha medo
da própria escuridão.”

– Mário Quintana –

A memória e o tempo deram-me várias imagens daquela estrela bonita, radiante e sempre altiva… brilhante, como nenhuma outra habitante da constelação de meus olhos. As primeiras fotos da retina mostram-me uma mulher mignon, quase franzina (não fosse aquela personalidade forte, que lhe conferia uma certa imponência), de pele branca, cabelos escuros e escorridos, e olhos de um castanho amendoado, que, ao se deitarem sobre mim, faziam-me vibrar. Por muito tempo, nem desconfiei, mas aquela moça tornar-se-ia meu modelo de beleza e vida, ainda que inconsciente.

Por anos escorridos em ampulhetas imaginárias, segui retratando pessoas com o filme da retina e a máquina da memória e, não raro, dava-lhes proporção de concretude no meu mundo abstrato. Assim sendo, em algumas fotos, minha estrela, sempre que ficava distante, era encoberta pelas nuvens. Em dias bons, as nuvens eram claras e davam asas à imaginação; em outros, o tempo fechava e as nuvens tornavam-se cinzentas, afastando a estrela do meu olhar ansioso.

Quando ela aparecia por perto, em plena luz do dia, postava-me num canto, aguardando para sentir os ventos… se eram tempestuosos ou apenas brisa amena, disposta a algum tipo de brincadeira ou, quem sabe até, carinhos inesperados. Havia dias em que a estrela brilhava mais forte e parecia que ia explodir num clarão intenso, tal lava de vulcão… eram retratos quentes, os daqueles dias.

Quanto mais o tempo passava, mais a estrela se tornava distante dos meus olhos e as fotos tornaram-se raras, mas sempre muito valorizadas e cheia de contornos, cores e vida. Algumas vezes, tive medo de que a estrela fosse embora do meu olhar de uma vez por todas, mas, felizmente, trata-se de uma estrela sagaz e forte que, mesmo na ausência, faz-se presente.

A minha estrela ainda reluz aos olhos ansiosos por seu abrigo mas, nesse retrato, a estrela é guia, é exemplo e é inalcançável, ainda que, por vezes, pareça próxima…

Quase à distância de um abraço.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s