Lua Oposta

Vulnerável
Nos ciclos repetidos

Frágil
A partir dos ouvidos.

Quebro pelas palavras
Avaliações
Tantas vezes equivocadas.

Tempos de brumas
Irreais demais

Chocam-se frases
Fases,
Desejos
– Necessidades –

Surgem conflitos
– Meus, comigo –
Surto no instinto
Enlouqueço na vontade
– Maldade –

Perco-me entre pontos
Naufrago em interrogações
Encontro-me em
Reticências…

Frágil
Na palavra proferida
Ou_vida…
Anúncios

3 comentários em “Lua Oposta

  1. E, justamente pela possibilidade de se opor às fragilidades da vida, a gente chega mais longe, mesmo quebrando por dentro…

    É a dualidade da existência… é a trilha que nos convida a caminhar!

    Lindo, lindíssimo poema de verdades…

    Beijos, amada!

    Curtir

  2. A vida é uma nau…
    Nau…frágil. As ondas nos quebram por dentro, mas parecemos rochedos por fora, onde as mesmas ondas são quebradas…
    O ativo e o passivo nos submergem e nos põem à tona com nossos ambiguos modos de interpretá-los, ou talvez,fazer emergir de nós a nossa necessidade do contraditório.
    Seus textos me faziam falta. Ainda bem que os reencontrei…

    Prof. Nelson da Cunha

    Curtir

  3. Eu confesso não saber comentar poesia porque os versos vão se espalhando por mim e eu vou me apoderando deles lentamente. Trago-os para mim e os percebo como fragmentos daquilo que sou e sinto. Quando não, deixo pra ler num outro momento porque sei que o momento é sempre outro. rs

    bacio

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s