Têm dias…

Têm dias que acordo
E quase não te enxergo
Ponho em mim o verbo
E sigo.

Têm dias que respiro
E te encontro
Só na minha lembrança.

Nela te enfeito
Te forjo quase perfeito
Porque tua imperfeição
Também me encanta

Ando encimesmada
Algo irritada
Com essa tortura de esquecer

Não faz sentido matar
O que me fez melhor
O que me fez tão bem.

Mas a vida segue
Eu sigo…
Mas te queria amigo
Pra poder te acarinhar.

Que tipo de vivência
Vale o FIM eterno
Ou o limbo do esquecimento?

Eu te invento.
E, por dentro,
Vou sempre te querer perto

Existindo nem que seja na lembrança
Te refiz meu verso
Me voltei pra poesia.

Em estradas separadas
Recebe no pensamento
Meu afago carinhoso
No teu rosto.

Recebe meu carinho
Mais afetuoso
Querido…

Morrer pra você
Não te arrancou de mim
A tua estupidez
Abriu um buraco em mim
Mesmo assim…
Ainda te lembro
Apenas o bom
O que me fez maior.

O que me deu de amor.

Têm dias, que você fica muito vivo em mim.
Anúncios

4 comentários em “Têm dias…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s