(Des)encontros

No calor da tua palavra, achei encanto

Encontro previsto, necessitado, achei teu rastro
E fui…
Encontrei na tua boca, o labirinto, o sentido,
O adjetivo, o verbo, a história toda.
Amei teu eu, tua voz, teus olhos,
Amei…eu fui…
E voltei…
Deixei saudade,
Palavra, urgência…
Deixei de mim e te trouxe em mim
Mas o tempo passou…
E não te vi…
Aos poucos, palavras diminutas,
Silêncios, carinhos de menos,
Rechaços…
Despedidas.
O coração aperta,
Me perdi do sentimento.
Quase esqueci do teu olhar, pela falta gritante da tua palavra.
Poeta que sou, necessito dela
Escrita, dita ou forjada na pele.
Você que era tão meu,
Bradava tanto isso 
Paixão e entrega aos 4 cantos,
Emudeceu…
Emudeceu você e calou em mim o coração aberto.
O encontro foi no laço, real, nítido e simples
O desencanto é o que não sei viver.
No grito surdo do teu silêncio
Me afasto da minha alegria
Nem sei quando aconteceu,
Mas te senti indo embora…
E o teu nome ficou aqui…
Calado, mudo, preso entre o coração e a garganta
De onde ainda não consegui te tirar…
Anúncios

Um comentário em “(Des)encontros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s