Perigo

Eis-me aqui novamente
Contradizendo-me
Respiro palavra
Expiro atitude
Contradigo-me

Olho nos teus olhos
Vejo-me desviando o olhar.
Meus instintos avisam:
Perigo! Vais se enrascar.

Inspiro teu cheiro
Acarinho teu riso
Mastigo sua fala.

É no início dos romances que invento
Que me sinto enjaulada
Ou, do avesso, pronta pra partir.

Nesse nosso enlevo,
Inspiro, respiro, expiro…
Te beijo.

Em algum lugar distante
Sinais gritam alertas.

Há um perigo nessa tua timidez
Que me convida, incita…
Há na tua tez, uma ruga desdita,
Que me faz duvidar.

Penso que quero
Sei que não devo
Duvido se irei.

Giro a roda da vida,
Moldo o mundo a meu gosto
Brinco de amor,
Mas respeito esse olhar.

Entendo quando a vida diz:
Cuidado!
Sei que a brincadeira é boa,
O jogo é divertido.

Embora seja tentador,
Não vou me deixar cair
Nas armadilhas que preparo
Pra mim mesma.

Amo cinema,
Encantei-me com o ator,
Mas já vi esse filme.

E não gosto de reprises.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s