Tantas

Posso ser santa, puta, louca, quieta
Posso ser tantas quanto eu queira,
Tantas quantas me satisfaçam o ser.
Tudo o quero é ser minha,
Inteira, íntegra, devassa, daninha
Sou mulher no íntimo
No ínfimo da carne, do ventre seco.
Sou melhor que qualquer homem que conheço
Exceto o meu…
Porque mesmo sendo tantas
Desejo o desejo do outro
O olhar, o carinho, a palavra, o amor
Sou muitas, mal caibo em mim
E mesmo assim
Quero me libertar no amor do outro.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s