Amor que não se explica

Hoje, um dia tranquilo, normal, chuvoso, calmo…

Me afasto dos meus livros, sento-me em frente ao PC, mesmo pensando que gostaria de fazer algo diferente…

Entro na net e vejo minha filha on line…Falo com ela e…não obtenho resposta. Penso: – Talvez, ela não queira falar comigo, deve estar perto dos familiares. Saio por instantes, e, ao voltar, alguns amigos distantes falam comigo pelo msn e…Minha AMADA filha, a chamar-me de mãe, tenta se comunicar com a mãe ausente. Logo após um Oi, vem a pergunta e o pedido…- Mãe! Fala comigo! – Meu coração se espreme, fico feliz por poder saber um pouco dela…ler um pouco da minha pequena (agora grande) filha.

Trocamos idéias soltas, pequenas frases, que, sinto, são cheias de emoção e saudade. Cuidadosas, não sabemos ao certo até onde falar… o que é permitido dizer e o que pode assustar a outra.

Gostaria de abraçar minha cria, gostaria de olhá-la nos olhos, rever seu sorriso, acarinhá-la brutamente, como sempre fizemos…Sinto falta da minha amiga, da criança companheira que me esperava chegar do trabalho ansiosa..Sinto falta das risadas, do seu cheiro, do seu olhar…

E leio aqui, entre os comentários, uma amiga dela, não a conheço, mas já lhe sou grata por ser amiga da minha filha, por cuidar do meu amor…E leio, que minha filha, meu AMOR maior, não se sente amada. Não consegue…

Não sei o que fazer para que ela saiba que é amada. Creio que o meu respeito pelas suas escolhas foi sempre minha maior manifestação de amor. Porque, a minha filha longe de mim, é como não ter um órgão…Com ela, tirou-se de mim, uma parte vital, importante…Jamais serei a mesma sem minha filha perto, tento refazer-me mas…a saudade e esse buraco no peito nunca cessam..

O tempo vai passando, ela vai mudando, eu vou perdendo momentos importantes de sua vida, ela vai deixando de ter uma mãe amorosa e uma amiga cúmplice.

Gostaria que meu coração fosse mais explícito, que o meu medo de desamor, não me deixasse alguém tão explosiva e reservada. É normal, eu sei, já perdi o que tive de mais precioso na vida…perdi meu amor, meu presente divino.

Estou vivendo bem…construindo meus dias, fazendo meu melhor, evoluindo como ser humano e como mulher. No entanto, minha saudade, meu amor e minha alegria, vivem longe…Minha vida se reconstruiu, mas a alegria nunca é completa…

Espero que minha filha um dia, se permita ser amada e acarinhada pela mãe dela, porque todos os dias, não há nada que eu mais deseje e peça a Deus…Que ela seja feliz.

Minha amada Amanda…amada sempre, mesmo longe…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s